Violúdico – A Reinvenção da Música Infantil

A história da Violúdico foi contada no post Música – Paixão ou Profissão, no qual debatemos os caminhos profissionais que a música nos oferece no Brasil e encontramos duas iniciativas daquelas que nos fazem pensar:

“Por que não pensei nisso antes?! Queria fazer parte dessa história!”

Por isso, entramos em contato com Felipe Moura, idealizador de um desses projetos para entender melhor quem é, o que pensa e qual sua visão sobre Arte, Música, Iniciativas Culturais e seus reflexos na sociedade.

A Violúdico é uma empresa que realiza festas e eventos infantis, levando músicas reconhecidas pela comunidade artística para ajudar na formação sensória, motora e social de bebês, crianças e adolescentes.

Violúdico em Ação - Imagem Disponibilizada pela Violúdico
Violúdico – Apresentações Musicais Lúdicas Interativas

 

A música fez parte da vida de Felipe Moura desde criancinha, que ajudava sua mãe nas aulas de violão para crianças e logo pegou gosto e se viu apaixonado pela música já na infância.

Qual foi seu primeiro contato com a arte e como nasceu a sua paixão pela música?

“Eu brinco que a música não me deu muita escolha. Eu nasci num meio muito musical, minha família toda tem raízes na música.

Minha mãe cantava na Igreja e até gravou um CD, ela também dava aulas de violão em casa e eu sempre estava ali acompanhando, logo passei a ajudar algumas turminhas de crianças com os exercícios práticos de violão e fui pegando gosto pelo instrumento.

Além dela, tenho um tio sambista e compositor, meus tios e primos tocam violão, e até meu vizinho tocava bateria.

Meu primo também foi uma grande influência, hoje ele é um músico conceituado, Mestre em Ukulele, já foi convidado para participar de cursos e workshops em outros países, como China e Canadá, e dá aula para brasileiros e estrangeiros pela internet. Ele foi outra influência minha no violão e também com o fato de ser músico e viver da música.”

 

Você sempre quis transformar o gosto pela música em profissão?

“Sim! Além dos cursos de violão, também estudei música no Conservatório Villa Lobos e na Escola de Música Pixinguinha; quando adolescente fiz cursos de teatro e costumava fazer apresentações para crianças, o que meu deu experiência e conhecimento do público infantil.

Eu fiz diversas tentativas de viver de arte, teatro, bandas e etc… mas nunca consegui ganhar dinheiro de fato, até que desisti e resolvi decidir que rumo dar pra minha vida, como sempre gostei muito da área empresarial e desde jovem admirava o espírito empreendedor, decidi ir por esse caminho.

Então me formei em Marketing e tenho MBA em Marketing Empresarial pela UFF.

Por um bom tempo me dediquei ao trabalho e esqueci da música. Até que a rotina profissional começou a ficar um pouco frustrante e eu repensei minha vida.

Foi aí que tive o estalo de aliar a minha paixão pelo mundo artístico e musical e a experiência sólida que tinha construído na área empresarial para trabalhar com algo em que eu acredito.”

 

Mas o Projeto da Violúdico é bastante inovador.
Como foi aliar os 3 pontos: conhecimentos em negócios, experiência com o público infantil e paixão pela música?

“O fato de já ter experiência com o público infantil acabou me levando naturalmente para as crianças, então percebi que existia a música e a música infantil. E que normalmente a música infantil era produzida de forma a ser apenas música infantil, não necessariamente música de qualidade voltada a crianças.

A Violúdico veio para preencher esse espaço.

Quando eu tive a ideia do formato da Violúdico, eu fui muito tolido por ter uma abordagem tão diferente dos movimentos que existiam até então. As pessoas não acreditavam que o formato ia funcionar.

Mesmo assim, decidi apostar no que eu acreditava.”

 

Violúdico – Uma Trajetória Inovadora e de Sucesso

Os sólidos conhecimentos artísticos e mercadológicos de Felipe foram convergindo e agora trilham os rumos da empresa, que já conta com 9 equipes de festas.

A Violúdico aliou música, teatro e negócios e criou um formato interessantíssimo que usa a música para estimular a imaginação de bebês e crianças através do lúdico, já se apresentaram em espaços como Maracanã (setor leste) e Jockey Club e tiveram públicos de mais de 8 mil pessoas.

 

Violúdico em Ação - Imagem Disponibilizada pela Violúdico
Violúdico em Ação – O público participa ativamente das apresentações

 

Durante o Rock in Rio, a Violúdico fez um pré-lançamento do Rock For Babies no clube Rio Cricket em Niterói. O formato recebeu forte retorno do público, que passou a pedir pelo show também no formato de teatro.

Dito e feito, depois da 1ª Temporada no Teatro da UFF em Niterói, em agosto será lançada a 2ª temporada do espetáculo Rock For Babies no Teatro Clara Nunes.

Segundo o grupo, os diferenciais da apresentação são a dinâmica e a interatividade das apresentações, o público e os atores são conectados a todo o momento de forma direta.

Além do Rock for Babies, são do repertório da Violúdico o Luau Para Bebês, Bailinho, Arraiá, MPB a Bá do Bebê, entre outras apresentações.

 

Apesar de todos sabermos da importância da arte no desenvolvimento da sociedade, a música muitas vezes é aceita como hobby, mas não como profissão.
Assim como você teve o incentivo familiar, você acredita que a Violúdico também ajude a incentivar crianças e adolescentes a compreender e enxergar a arte com bons olhos e assim ajudar a transformar vidas, como aconteceu com você?

“Sim, com certeza. Não é raro ouvir feedbacks dos pais brincando que os filhos gostam tanto e já foram em tantas apresentações nossas que logo vão começar a trabalhar com a Violúdico.

Mas, além das brincadeiras, entre nosso público-alvo estão crianças de 0 a 3 anos, então fazemos o trabalho de musicalização desde a primeira infância, as crianças aprendem a essência da música, o que pode acabar gerando novos músicos no futuro, mas também começam a perceber que a música oferece possibilidades além do lazer.

Vemos que a Violúdico além de entreter, ensinar e ajudar a desenvolver a parte sensorial e cognitiva das crianças, funciona também como uma porta de entrada e um canal educativo para a música.

Fica muito claro nas nossas apresentações e festas que nós nos divertimos muito trabalhando, então as crianças, principalmente as com mais idade, começam a entender que é possível sim trabalhar com o que se gosta e ser feliz no trabalho.

Além disso, tem também a preocupação social, sempre que podemos fazemos ações no Abrigo Cristo Redentor, um abrigo em situação bem precária no Rio de Janeiro, recolhendo doação de alimentos nos eventos, fazendo atividades dentro do abrigo com os idosos, claro, sempre com música.”

 

A Violúdico vem realizando um trabalho exemplar e inspirador, proporcionando a jovens e crianças exemplos de como aliar paixão, lazer e trabalho, abrindo o caminho da música e da arte para toda uma geração.

É o tipo de iniciativa que devemos seguir e apoiar.

Para saber mais da Violúdico, basta procurá-los nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Twitter 

E em Agosto também no Teatro Clara Nunes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *